O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

  Pagina Inicial Tradutor Cursos Artigos Vídeos Fotos Calendário Ecológico Eventos Quem somos Contato  

 

Notcias
Cultivo de florestas para fins industriais diminui presso sobre matas nativas
Tamanho da letra


Florestas plantadas diminuem presso sobre matas nativas

No mês em que o Brasil comemora o Dia da Árvore, lembrado em 21 de setembro, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) chama atenção para os esforços do país em proteger suas matas.

Com o Projeto Siderurgia Sustentável, a agência da ONU e o governo promovem a produção do carvão vegetal oriundo somente de florestas plantadas para esse fim, evitando o desmatamento.

No mês em que o Brasil comemora o Dia da Árvore, lembrado em 21 de setembro, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) chama atenção para os esforços do país em proteger suas matas.

Com o Projeto Siderurgia Sustentável, a agência da ONU e o governo promovem a produção do carvão vegetal oriundo somente de florestas plantadas para esse fim, evitando o desmatamento.

A produção brasileira de carvão vegetal tem se tornado cada vez mais eficiente e hoje cerca de 90% do insumo vem de florestas plantadas, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O Brasil é o único país do mundo que utiliza o carvão vegetal para a produção de ferro-gusa, aço e ferroligas.

Entre 2005 e 2016, cerca de 25% do ferro-gusa brasileiro foi fabricado com carvão vegetal, enquanto que, no resto do mundo, a siderurgia utilizou apenas o carvão mineral, de origem fóssil.

No território nacional, Minas Gerais abriga a maior produção siderúrgica a carvão vegetal e a maior base florestal, motivo pelo qual o Projeto Siderurgia Sustentável é implementado no estado.

A gerente interina de projetos do PNUD no Brasil, Saenandoah Dutra, afirma que o investimento em tecnologias de produção sustentável do carvão vegetal traz ganhos para a indústria, pois “o carvão produzido a partir das florestas plantadas apresenta melhor qualidade”.

“Com uso de processos adequados, (o insumo) rende mais com a mesma quantidade de madeira”, completa a especialista.

O projeto da agência da ONU também incentiva o manejo adequado das árvores, a fim de reduzir as emissões de gases do efeito estufa.

As florestas plantadas absorvem o dióxido de carbono presente na atmosfera, funcionando como sumidouros dessa substância que é uma das causas do aquecimento global.

Por isso, o diretor do Departamento de Monitoramento, Apoio e Fomento em Ações sobre Mudança do Clima do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Adriano Santhiago, espera que os resultados do Siderurgia Sustentável sejam estruturantes para o enfrentamento da mudança do clima.

Ainda de acordo com o gestor, a iniciativa também promove a conservação das bases florestais, com a redução da pressão sobre as matas nativas.

“O projeto tem fornecido subsídios relevantes para formular uma estratégia de desenvolvimento sustentável para a cadeia da produção de carvão vegetal a partir das florestas plantadas”, avalia o representante da pasta federal.

Desenvolvimento do mercado rural

Cultivadas especificamente como matéria-prima para produtos que fazem parte da vida das pessoas, como papel, produtos de higiene, móveis, entre outros, essas florestas plantadas também se destacam por alavancarem o desenvolvimento do Brasil rural.

Empreendimentos do tipo contribuem para a fixação do trabalhador no campo, por meio da geração de empregos qualificados e renda.

De acordo com a Indústria Brasileira de Árvores (IBÁ), o país lidera o ranking de produtividade florestal, com média de 35,7 m³/ha/ano, o que representa quase duas vezes mais do que a produtividade dos países do Hemisfério Norte.

Em 2016, a produção florestal alcançou 18,5 bilhões de reais, com a geração de 510 mil empregos diretos.

A área com florestas plantadas ocupa apenas 1% do território do Brasil, mas é responsável por 91% de toda a madeira produzida para fins industriais. Atualmente, segundo o IBGE, a área cultivada com florestas plantadas chega a 10 milhões de hectares, com destaque para as espécies eucalipto, pinus e acácia.

As zonas de cultivo estão localizadas principalmente em Minas Gerais, Rio Grande do Sul, São Paulo e Mato Grosso do Sul.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) tem como meta aumentar em 2 milhões de hectares a área de cultivos comerciais de florestas plantadas a partir da entrada em vigor do Plano Nacional de Desenvolvimento de Florestas Plantadas (PlantarFlorestas).

O marco definirá ações para os próximos dez anos e está em fase de consulta pública até outubro.

Sugestões podem ser enviadas ao e-mail plantarflorestas.spe@agricultura.gov.br.

O Projeto Siderurgia Sustentável é coordenado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) e implementado pelo PNUD.

A execução do projeto tem a participação ainda do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e o governo de Minas Gerais, com recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF).


Foto: PNUD/Gabriela Borelli
Fonte:ONUBR

   
       
 
16/10/2018 Cientistas alertam que recuperao da biodiversidade poder demorar milhes de anos
15/10/2018Governo pede e Justia amplia devastao no Pantanal
14/10/2018Mitos e verdades sobre carros eltricos
14/10/2018Brasileira de 16 anos cria canudo biodegradvel com material baratinho
13/10/2018Lei que probe distribuio de animais vivos como brindes sancionada em Joinville (SC)
13/10/2018Cidade do Mxico afunda de 8 a 12 centmetros por ano, segundo universidade
13/10/2018ONU pretende criar at 2020 um tratado para proteo do alto-mar
12/10/2018 Movimento de retorno natureza inspira projeto educacional
12/10/2018Novo governo vai decidir o destino do maior capital natural do mundo

 

     
Notícias | Tradutor | Cursos | Artigos | Vídeos | Fotos | Calendário Ecológico | Eventos | Quem Somos | Contato
© Copyright 2011 Meio Ambiente News - Todos os direitos reservados