O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

  Pagina Inicial Tradutor Cursos Artigos Vídeos Fotos Calendário Ecológico Eventos Quem somos Contato  

 

Reflorestamento
Reflorestamento
Tamanho da letra

"Brasileiro", antes de ser filho desta terra, foi o mercador do mais cobiçado produto dos primeiros tempos, exatamente o pau de tinta que deu nome ao país.

Apesar disso, ou por isso mesmo, raramente ou nunca, vemos, em pessoa, o pau-brasil. Extinguiram-se das florestas pomposas do litoral, sem nenhuma consideração pelo Futuro, que era o dono da terra.

Encontraram um tesouro sem defesa. Não havia olhos para espreitar a cupidez dos que se lançaram, em fulminante rapina, sobre a riqueza fácil e abundante. Pilharam as matas, sofregamente, como quem quer a fortuna já e já, de qualquer maneira, e tem pressa, para não ser pego na apropriação ilícita...

Esta é a memória sinistra dos traficantes que enriqueceram as custas do nosso empobrecimento, cujo principal d6eles, Fernando de Noronha, só nos legou o desgosto do seu nome em nossa principal ilha oceânica.

Houve "ordenações" para que se poupassem as riquezas florestais, menos embora do que as dirigidas às colônias espanholas. Mas, o cuidado, aqui, foi diminuto e exclusivamente legal. Depois das concessões do pau-brasil, continuou a devastação incalculável e impiedosa, com um prejuízo para o país que seria astronômico si pudéssemos reduzir a cifras.

O triste, entretanto, é que a situação perdura. E que, cada dia, o nosso patrimônio territorial diminua de valor. Em vez de utilizar os frutos, destruímos também o que nos favorecia novos frutos: a árvore. Não nos contentamos com o lucro, gastamos perdulária e inconscientemente o capital. Decresce a nossa riqueza. Rareia até a alimentação gratuita que no mato tinham as nossas míseras populações rurais. O terreno, sem árvores que lhe garantam a umidade, húmus, sombra, se torna agreste para as pequenas culturas que matam a fome da nossa pobre gente do campo. E foge a caça, pela extinção do sombreado e dos esconderijos do mato.

No Brasil, o homem ainda não aprendeu a dar valor à natureza. Tivemos duas lições nefastas de desprezo às árvores: a dos feitores coloniais que saquearam, e a do índio, com sua displicente e fatal queimada. O caboclo é dendroclasta por índole, como disse Euclides, e aniquila, sumariamente, num instante, o que a natureza levou décadas e séculos construindo.

A nossa gente tem muito respeito pelo que é alheio, mas não aprendeu ainda que a natureza é de todos, é do Futuro, é da Pátria, e é um crime atentar contra a sua integridade. Vamos ensinar isto ao povo brasileiro.

Os povos adaptados à sua terra cuidam de sua paisagem (o seu país) como de sua casa. Nós nem sequer pensamos no valor futuro das terras, quanto mais para cuidarmos da sorte das gerações vindouras. Parece que ainda somos degredados, colonos gananciosos, e, em vez de conservar, valorizando, nossa riqueza nacional, desenvolvemos, ao contrário, a capacidade humana, incalculável, de destruição.

Disse Alberto Torres que a conservação das fontes da vida no Brasil é um problema de adaptação humana ao habitat. Não somos mais uma fazenda ultramarina, onde é preciso sugar tudo, como quem espreme e deixa o bagaço... Havemos de tornar o caboclo dedrófilo por educação, como quer o sr Arthur Neiva. Do contrário, toda a zona habitada se tornará estéril, e o deserto irá invadindo até as brenhas amazônicas.

A queima e derruba alastram os vales nus e os cocurutos tristes de montanhas sem vegetação, deixam a paisagem desoladora dos trapos vegetais que cobrem as margens das nossas vias de penetração, que ostentavam outrora a roupagem verde e luxuriosas das matas.

Os climas vão se abrasando. Minguam-se as reservas d'água. Decresce o volume dos rios. O das Velhas, por exemplo, até 1885 era navegável, e por ele desceu para o São Francisco o vapor "Saldanha Marinho", que não mais pôde voltar à sua primitiva estrada líquida de Gualcuí a Sabará. Como o desta informação de Calógeras, inúmeros outros casos.

Estatística recente informa que, nos últimos anos, os mananciais que fornecem água ao Rio, vem decrescendo progressiva e assustadoramente. Destruíram as matas que protegiam as nascentes. E si a "cidade maravilhosa" pode se orgulhar das matas da Tijuca, é que, depois de destruídas, foram replantadas pelo Major Acher e pelo primitivo Taunay. As nossas urbes no trópico arrumam jardinzinhos rasteiros como os franceses...Nas ruas, de árvores poucas e mirradas, a caminhada nos dias de canícula, é insuportável especialmente para os que não podem usar ternos levíssimos e distrair os calos no ócio das praias, sob as largas umbrelas, mas têm a necessidade de mexer-se na sueira estival, 40 graus à sombra debaixo de grossas casimiras de inverno.

É uma campanha nacional, a do reflorestamento, que devemos levar avante, com a eficiência devida, em nossos 3.000 núcleos.

A uma cronista sutil, o Integralismo apareceu reflorestando a alma brasileira, dando-lhe o verde da mocidade e da vida.

O Integralismo é o primeiro movimento brasileiro que tem consciência do Futuro. Que não "planta a couve para o almoço de manhã, mas o carvalho para o abrigo do futuro". Nós poderemos criar o amor à natureza, conservar e enriquecer as nossas reservas de vida e energia.

Comemoremos as grandes datas plantando árvores, parques, bosques. Plantemos sempre, substituindo as árvores derrubadas e compondo os espaços vazios. Criemos a sombra e a fertilidade.

Antes mesmo de atingir o poder, poderemos fazer coisas formidáveis. Reflorestando as almas e os campos.

Fonte: Romulo Almeida

   
       
 
10/08/2012 - Reflorestamento (Celulose)
06/01/2009 -  O que é reflorestamento 2
17/09/2008 - Reflorestamento-Definição
03/04/2008 - Reflorestamento - Mata Ciliar
26/10/2007 - O que é Reflorestamento 1
23/10/2007 - Manejo de Reflorestamento
30/08/2007 - Reflorestamento é melhor que biocombustivel
16/08/2007 - Reflorestamento/Florestamento
25/04/2007 - Reflorestamento

 

     
Notícias | Tradutor | Cursos | Artigos | Vídeos | Fotos | Calendário Ecológico | Eventos | Quem Somos | Contato
© Copyright 2011 Meio Ambiente News - Todos os direitos reservados