O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

  Pagina Inicial Tradutor Cursos Artigos Vídeos Fotos Calendário Ecológico Eventos Quem somos Contato  

 

Bio Combustível
Biodiesel 1
Tamanho da letra

 

 
Dono da maior biodiversidade do mundo e com uma vasta quantidade de oleaginosas, o Brasil deu início a exploração de mais uma fonte de energia limpa com a inauguração da primeira usina de biodiesel no dia 24 de março de 2005.
 
 “Estamos dando um sinal ao mundo de que, em um futuro bem próximo, o petróleo não será motivo para que haja guerra no mundo”, disse o presidente Lula durante a homologação da usina Sayminas Biodiesel (Grupo Biobras), em Cássia (MG), como a primeira a comercializar o combustível.
 
O Biodiesel é produzido a partir de óleos vegetais, gorduras animais ou óleos residuais de fritura e pode ser usado puro ou misturado ao diesel de petróleo, sem que sejam necessárias modificações em motores automotivos ou estacionários (geradores de eletricidade, calor, etc).
 
A sua adaptalidade aos motores de diesel é a principal vantagem em relação a outros combustíveis limpos como o biogás e gás natural.
 
Para o Brasil, além de reduzir a dependência em relação ao petróleo, a produção do biocombustível fortalece o agronegócio e cria um novo mercado para óleos vegetais.
 
Lula definiu a inauguração do programa brasileiro de biodiesel, chamado “Plantando Combustível”, como uma nova matriz energética com ganhos sociais, já que o programa será inicialmente sustentado pela produção de oleaginosas por pequenos agricultures, muitos de regiões pobres do país.
 
Desde o mês de julho de 2008, de acordo com decisão do Conselho Nacional de Política Energética, o percentual de biodiesel que deve ser adicionado ao diesel comum, em todo o Brasil, subiu de 2% para 3%.

Este aumento tímido significará um acréscimo de 400 milhões de litros na demanda do biocombustível ao ano.
 
O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, já deu sinais de que existe a possibilidade de que o governo federal antecipe a adoção do B5 (adição de 5% de biodiesel) para 2010, três anos antes do prazo, segundo Delmo Vilhena, membro do Conselho de Administração da Comanche Clean Energy, no Jornal da Bioenergia (agosto, 2008).

Com a adoção do B3 a demanda por biodiesel vai alcançar pouco mais de 1,2 bilhão de litros por ano. Mas segundo Vilhena, a capacidade instalada do parque de usinas do país, atualmente, está em 2,5 bilhões de litros por ano. 

Obtenção

O biodiesel pode ser obtido através do craqueamento, da esterificação ou pela transesterificação.
 
Esta última, mais utilizada, consiste numa reação química de óleos vegetais ou de gorduras animais com o álcool comum (etanol) ou o metanol, estimulada por um catalisador.
 
 Há dezenas de espécies vegetais no Brasil das quais se pode produzir o biodiesel, tais como mamona, dendê (palma), girassol, babaçu, amendoim, pinhão manso e soja, dentre outras.
 
A mistura de 2% de biodiesel ao diesel de petróleo é chamada de B2 e assim sucessivamente, até o biodiesel puro, denominado B100.

Com informações do Portal do Biodiesel

 

Fonte: Carbono Brasil

   
       
 
09/06/2009 - Etanol de segunda geração
09/06/2009 - Etanol 1
09/06/2009 - Biodiesel 1
09/06/2009 - Biomassa
09/06/2009 - Biocombustíveis
07/06/2009 - Biodiesel de abacate
12/12/2008 -  Biodiesel feito de algas
26/08/2008 - O que é Biodiesel ?
30/04/2008 - A era dos biocombustíveis

 

     
Notícias | Tradutor | Cursos | Artigos | Vídeos | Fotos | Calendário Ecológico | Eventos | Quem Somos | Contato
© Copyright 2011 Meio Ambiente News - Todos os direitos reservados