O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

  Pagina Inicial Tradutor Cursos Artigos Vídeos Fotos Calendário Ecológico Eventos Quem somos Contato  

 

Notícias
Veículos elétricos estão no centro do plano de recuperação da indústria automotiva da França pós-pandemia
Tamanho da letra

Os países europeus começam a anunciar seus planos de recuperação econômica no mesmo momento em que iniciam o processo de relaxamento do distanciamento social imposto para evitar a disseminação da pandemia do novo coronavírus.

O continente enfrenta a maior recessão desde a Segunda Guerra Mundial.

Mas agora, com a diminuição do número de casos e mortes provocado pela COVID-19, governantes revelam quais serão os setores prioritários.

É o caso da França, em relação à indústria automotiva.

Depois de dois meses e meio de lockdown completo, quarentena obrigatória para a população e paralisação da produção industrial, a França, com 183 mil casos confirmados de coronavírus e 28 mil mortes, pretende investir fortemente na fabricação e comercialização de veículos elétricos.

Esta semana o presidente Emmanuel Macron anunciou um plano de € 8 bilhões, cerca de R$ 47 bilhões, para garantir a sobrevivência dessas empresas.

A venda de carros caiu 90% no mês de abril na França, em comparação ao mesmo mês de 2019.

O setor é responsável por 400 mil empregos no país.

Entre as medidas apresentadas pelo governo estão o aumento do subsídio aos franceses para a compra de veículos elétricos de € 6 mil para 7 mil, aproximadamente R$ 41 mil.

O incentivo vale ainda para aqueles que querem trocar o seu velho carro, poluente, por um novo modelo, com baixas emissões de carbono.

Macron sonha que a França se torne líder na produção de veículos limpos na Europa.

Recentemente, a Espanha também divulgou seus planos para enfrentar a recessão pós-coronavírus.

O governo espanhol quer uma economia com 100% de energia renovável e o fim a novos projetos com combustíveis fósseis.

“No momento em que temos que enfrentar o processo de recuperação contra a COVID-19, a transição energética se tornará uma força motriz determinante para gerar atividade econômica e emprego a curto prazo”, garantiu Teresa Ribera, ministra da Transição Ecológica.

Outro país europeu que deu passo similar rumo a uma transição energética mais limpa e sustentável foi a Alemanha, que no começo de maio, anunciou que dará prioridade a investimentos em negócios ‘verdes’ na economia pós-coronavírus.

A chanceler Angela Merkel revelou que os programas de estímulo econômico deverão focar em novas tecnologias e energias renováveis.

A economia alemã deve encolher 5,4% em 2020, mas um pacote de estímulo de 4 trilhões de reais já foi confirmado.

*Com informações do site Electrek

Matéria publicada em 28 de maio de 2020

Fonte:conexaoplaneta.com.br

   
       
 
28/08/2020 - A cidade de Sidney, na Austrália, agora é alimentada com energia 100% renovável
28/08/2020 -  Forças Armadas regulamentam uso e manejo de animais silvestres do Exército
28/08/2020 - Dicas Sobre Regularização de Poços Artesianos
28/08/2020 - Brasil tem primeira linha de produtos carne carbono neutro
28/08/2020 -  A importância dos móveis sustentáveis para o meio ambiente
28/08/2020 - Destruição do meio ambiente pode desencadear novas pandemias
26/08/2020 - Do Lixo ao Luxo, conheça o projeto da jovem de Atibaia que troca bitucas de cigarro por cortes de cabelos e outros serviços
23/08/2020 - Veículos elétricos estão no centro do plano de recuperação da indústria automotiva da França pós-pandemia
23/08/2020 - O homem e o meio ambiente: como a natureza evoluiria sem nós?

 

     
Notícias | Tradutor | Cursos | Artigos | Vídeos | Fotos | Calendário Ecológico | Eventos | Quem Somos | Contato
© Copyright 2011 Meio Ambiente News - Todos os direitos reservados