O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player

  Pagina Inicial Tradutor Cursos Artigos Vídeos Fotos Calendário Ecológico Eventos Quem somos Contato  

 

Notícias
Em audiência, Célio Studart defende fim da matança de jumentos para consumo
Tamanho da letra


Parlamentar destacou que com o alto índice de abandono desses animais, os jumentos viraram alvos de um comércio cruel e criminoso

“Isso é inaceitável. Estamos falando de animais que têm fome, sede e sentem dor. Nosso objetivo é acabar com o abate em qualquer frigorífico”

Na terça-feira (03/12), o deputado Célio Studart (PV-CE) presidiu audiência pública sobre o abate e comercialização da pele de jumentos realizada na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (CMADS).

O parlamentar destacou que com o alto índice de abandono desses animais, os jumentos viraram alvos de um comércio cruel e criminoso.

São capturados, mantidos em condições precárias e vendidos para abatedouros, sem nenhum tipo de fiscalização.

“Isso é inaceitável. Estamos falando de animais que têm fome, sede e sentem dor. Nosso objetivo é acabar com o abate em qualquer frigorífico”, explicou.

Na audiência, a representante da Frente de Defesa dos Jumentos, Gislane Brandão, mostrou como esses animais têm vivido e a situação em que são encontrados.

Apresentou muitos casos de mortes por desnutrição severa, falta de cuidados e doenças como anemia infeciosa equina e mormo, causada por bactéria que pode ser transmitida para o ser humano.

Ainda assim, esses animais são abatidos e vendidos para o consumo humano sem qualquer preocupação sanitária.

Já a diretora técnica do Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal, Vânia Plaza, lembrou da importância do Brasil ter sus próprias leis e atender aos interesses dos brasileiros, e não de outros países.

Ela fazia uma referência ao caso ocorrido em janeiro deste ano, por meio de denúncia anônima, no qual 200 animais que seriam abatidos e exportados para a China morreram por falta de água e comida.

Ressaltou também que a solução para os jumentos não é o abate, mas sim a criação de políticas públicas a curto, médio e longo prazo.

O deputado aproveitou para lembrar das outras formas de exploração sofridas pelos jumentos, que ainda são usados como tração de carroças e atração para turistas nas praias, onde são pintados, decorados e obrigados a carregar pessoas o dia todo.

Célio repudiou a forma com que esses animais são tratados.

Também participaram, como expositores, a bióloga e representante da ONG The Donkey Sanctuary, Patrícia Tatemoto, o diretor da ADAB – Agência de Defesa Agropecuária da Bahia, Rui Leal, e o assessor de assuntos socioambientais do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, João Francisco.

Foto: Reprodução
Fonte: ANDA

   
       
 
05/12/2019 - Em audiência, Célio Studart defende fim da matança de jumentos para consumo
05/12/2019 - Número de onça-pintadas volta a crescer na mata atlântica; diz censo
05/12/2019 - *O papel econômico e ambiental do sucateiro
05/12/2019 - Prefeitura contrata consultoria para trazer cemitérios ao século XXI
05/12/2019 - Semicondutores degradáveis e que esticam para aplicações de saúde e meio ambiente
05/12/2019 - Uber do entulho' ajuda no descarte adequado de resíduos
03/12/2019 - Filme biodegradável feito com fécula do cará pode reduzir uso de plástico na Amazônia
03/12/2019 - 300 milhões de pessoas ameaçadas por alta dos oceanos: “evolução do clima é irremediável”
03/12/2019 - Energia solar cresceu mais entre empresas no Brasil em 2019

 

     
Notícias | Tradutor | Cursos | Artigos | Vídeos | Fotos | Calendário Ecológico | Eventos | Quem Somos | Contato
© Copyright 2011 Meio Ambiente News - Todos os direitos reservados